Moradores de 2,5 mil pequenas cidades terão 107,3 mil moradias do Minha Casa, Minha Vida II

|| Postado por Zezé Medeiros em 13-04-2012

Conjuntos serão de pequeno porte, até 50 moradias/Divulgação/Ministério das Cidades Subsídio será de R$ 25 mil por unidade



Moradores de baixa renda de 2.582 municípios de até 50 mil habitantes terão acesso à segunda fase do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV 2), e poderão comprar moradias que têm subsídio federal de R$ 25 mil por unidade construída. O investimento de R$ 2,8 bilhões permitirá construir mais 107.348 unidades habitacionais, em parceria com estados e municípios.

O nível de pobreza das regiões escolhidas foi o critério que mais pesou na escolha, pois um dos objetivos do programa é dar condições para as famílias de baixa renda ter acesso à moradia digna. O programa nessa modalidade visa atender famílias que possuem renda mensal de até R$ 1.600, residentes em áreas urbanas. Os empreendimentos são de pequeno porte e as propostas foram limitadas a 50 unidades habitacionais, sendo no máximo duas por município. Os estados também puderam cadastrar uma proposta para municípios de até 20 mil habitantes e duas em municípios entre 20 e 50 mil habitantes.

Pacto Federativo - De acordo com o Ministério das Cidades, a parceria com municípios e estados é ainda mais importante nessa modalidade. As propostas apresentadas contêm contrapartidas que facilitam a execução do empreendimento, como terreno, por exemplo, item obrigatório que poderá ser de posse do beneficiário ou cedido pelo proponente.
Para essa nova etapa do programa, o ministério recebeu, 8.939 propostas para construção de 426.146 unidades habitacionais, em 4.042 municípios. Dos 2,5 mil selecionados, 1.163 municípios estão sendo contemplados pela primeira vez por essa modalidade e 1.419 já haviam participado do MCMV 1.

Na primeira fase do programa, foram contratadas mais de 60 mil moradias em quase dois mil municípios e a meta para essa nova etapa é contratar mais 220 mil moradias nesta modalidade até 2014.

Acesso - Para ter acesso às moradias, o cidadão deve estar no Cadastro Único para Programas Sociais e procurar a prefeitura de sua cidade.

Meta do programa será ampliada
A meta da segunda fase do programa Minha Casa, Minha Vida será ampliada de dois milhões de moradias para 2,4 milhões até 2014. Para que essa medida seja tomada, é necessário ainda que os técnicos do governo definam a distribuição dos percentuais de moradias por faixa de renda e por município. “No próximo mês nós iremos anunciar que o Minha Casa, Minha Vida passará a ser de 2,4 milhões”, discursou a presidenta Dilma Rousseff, nessa quinta-feira (12). A meta foi de um milhão de moradias na primeira fase (MCMV 1).

Secretaria de Comunicação da presidência da República - Secom (12/04/2012)

 


| 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 |    Próxima | Última página

PERFIL

Artur Bruno é professor e deputado federal pelo PT-CE. Atualmente é primeiro vice-presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. Já foi deputado estadual por quatro mandatos consecutivos e vereador de Fortaleza por outros dois. É casado com Natercia Rios e pai de Marina e Mayara.

Site oficial: www.arturbruno.com.br

ARQUIVO

Deputado Estadual Artur Bruno

1998 - 2017. Deputado Federal Artur Bruno - PT Ceará
Av. Desembargador Moreira, 2001 Salas 501/502, Dionísio Torres - Fortaleza/CE
Anexo 3 - Gabinete 467 - Brasília/DF

Telefones: (85) 3055-0968 | (61) 32155467
e-mail: arturbruno@arturbruno.com.br

Site produzido e atualizado pela assessoria de comunicação do mandato e TEIA DIGITAL