Novo piso do professor

|| Postado por Artur Bruno em 02-03-2012


O Ministério da Educação (MEC) divulgou essa semana o novo valor do piso nacional dos professores, de R$1.451,00.



O Ministério da Educação (MEC) divulgou essa semana o novo valor do piso nacional dos professores, de R$1.451,00. O reajuste foi o mesmo do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), de22%, um valor que considero bastante razoável.

É claro que o piso ainda não é o que gostaríamos, os professores ainda ganham muito mal em todo o País e é preciso buscar sempre melhorias não só na política remuneratória, mas também nacapacitação e aperfeiçoamento dos profissionais do magistério. É preciso cobrara realização de novos concursos para a área da educação, que deve serpriorizada em todas as instâncias de poder.

 No entanto, compreendo a Lei Nacional do Piso como um avanço fundamental para essa carreira que é a mais importante profissão desde os remotos tempos. Manter na Lei a determinação deque o reajuste do piso deve ser o mesmo do Fundeb também representou uma grande vitória da categoria, assim como a garantia do 1/3 das 40 horas para atividades extraclasse.

Portanto, não há mais o que discutir. O piso está posto, em 2012 deve ser de R$ 1.451,00 e precisa ser respeitado por prefeitos e governadores. Aquelas prefeituras que comprovadamente não conseguirem pagar o novo valor poderão contar com uma complementação de recursos da União, através do MEC.

Mas, lamentavelmente, a reação de alguns gestores ao novo valor foi muito negativa. No intuito de pressioná-los a cumprir a lei, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE),a CUT, Confetam, Fetamce e demais sindicatos estaduais e municipais que defendem os professores estão propondo a realização de uma greve nacional, nos dias 13, 14 e 15 de março.

O movimento é legítimo, mas não seria se quer necessário se essa importante categoria contasse com um mínimo de compreensão e com o bom-senso dos administradores públicos. Acredito que não há mais dúvidas de que a única forma de conseguirmos um desenvolvimento com inclusão social e melhoria da qualidade de vida do nosso povo é investir prioritariamente na educação. Claro que isso passa por ampliar os investimentos, sobretudo na remuneração e capacitação dos professores.

Portanto, espero que o piso seja efetivamente pago por prefeitos e governadores, que não podem mais encontrar subterfúgios para não cumprir o que a lei determina e apresento mais uma vez meu apoio irrestrito à luta dos professores de todo o País.

Artur Bruno – professor e deputado federal
Publicado no Jornal "O Estado" Fortaleza/Ce (02/03/12)


| 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 |    Próxima | Última página

PERFIL

Artur Bruno é professor e deputado federal pelo PT-CE. Atualmente é primeiro vice-presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. Já foi deputado estadual por quatro mandatos consecutivos e vereador de Fortaleza por outros dois. É casado com Natercia Rios e pai de Marina e Mayara.

Site oficial: www.arturbruno.com.br

ARQUIVO

Deputado Estadual Artur Bruno

1998 - 2017. Deputado Federal Artur Bruno - PT Ceará
Av. Desembargador Moreira, 2001 Salas 501/502, Dionísio Torres - Fortaleza/CE
Anexo 3 - Gabinete 467 - Brasília/DF

Telefones: (85) 3055-0968 | (61) 32155467
e-mail: arturbruno@arturbruno.com.br

Site produzido e atualizado pela assessoria de comunicação do mandato e TEIA DIGITAL