Alunos do INES paralisarão aulas em protesto contra o plano do MEC de fechar escolas especiais

|| Postado por Zezé Medeiros em 28-06-2011

Os 450 alunos do Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES) devem paralisar as aulas da instituição por três dias em protesto contra a determinação do Ministério da Educação de fechar o ensino especial da instituição.



O anúncio foi feito na última sexta-feira pelos dirigentes do grêmio estudantil que participaram de uma manifestação na porta do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, no Centro do Rio. A data da paralisação ainda será definida pelos estudantes.

Com nariz de palhaço, dezenas de estudantes do INES e do Instituto Benjamin  Constant (IBC) protestaram contra a ausência da secretária de Educação Especial do MEC, Claudia Pereira Dutra, e da diretora de Políticas de Educação Especial do MEC, Martinha Clarete Dutra Santos, que eram aguardadas no "Encontro do Ministério Público com o Ministério da Educação sobre o Direito à Educação Inclusiva". "Elas nos fizeram de palhaços não vindo aqui hoje", afirmou Francis Ribeiro, aluno do 3º ano do ensino médio do INES e diretor do grêmio estudantil.

Na ausência das diretoras do MEC, a procuradora federal do Ministério Público Federal de São Paulo, Eugênia Fávero, defendeu a posição do governo que pretende manter a Meta 4 do Plano Nacional de Educação, a ser votado no Congresso. A Meta 4 prega o atendimento escolar aos estudantes com deficiência na rede regular, desprezando a participação de instituições especializadas tais como IBC, INES e APAES. A procuradora foi muito criticada pelos poucos deficientes visuais que tiveram permissão de se manifestar no encontro.

O próprio Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, um dos organizadores do encontro, foi muito criticado por não dar voz às organizações da sociedade civil que apoiam a ideia de emenda à Meta 4 do Plano Nacional de Educação. Em encontros com as comissões da Pessoa com Deficiência da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro e do Senado, as organizações chegaram a uma proposta para retirar o limite de idade (de 4 a 17 anos) para o atendimento escolar e preservam "de forma incondicional, a opção quanto à matrícula em turma regular ou em classes especiais ou escolas especiais".

Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência
www.ibdd.org.br


| 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 |    Próxima | Última página

PERFIL

Artur Bruno é professor e deputado federal pelo PT-CE. Atualmente é primeiro vice-presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. Já foi deputado estadual por quatro mandatos consecutivos e vereador de Fortaleza por outros dois. É casado com Natercia Rios e pai de Marina e Mayara.

Site oficial: www.arturbruno.com.br

ARQUIVO

Deputado Estadual Artur Bruno

1998 - 2017. Deputado Federal Artur Bruno - PT Ceará
Av. Desembargador Moreira, 2001 Salas 501/502, Dionísio Torres - Fortaleza/CE
Anexo 3 - Gabinete 467 - Brasília/DF

Telefones: (85) 3055-0968 | (61) 32155467
e-mail: arturbruno@arturbruno.com.br

Site produzido e atualizado pela assessoria de comunicação do mandato e TEIA DIGITAL