>>


Receba as notícias do mandato por e-mail Cadastro
Cadastro
Ver como é o informativo

E-mail obrigatório.
Digite seu e-mail.


Sair da lista




Imprimir Enviar para um amigo Indicar erro

A+   A -

23-05-2014

O bom da Copa

Não é verdade, por exemplo, que o Governo Federal transferiu dinheiro das áreas sociais para investir em estádios

Muita gente está insatisfeita com a Copa do Mundo que começará em alguns dias em nosso País. Boa parte dessa insatisfação vem de boatos e da falta de informações sobre o campeonato. A direita conservadora e parte da mídia vêm espalhando ideias falsas para manchar a imagem da Copa, que é vista pela metade da população mundial. No plano de fundo dessa ação articulada está a campanha eleitoral de 2014 e a tentativa de enfraquecer o governo da presidenta Dilma Rousseff.

Não é verdade, por exemplo, que o Governo Federal transferiu dinheiro das áreas sociais para investir em estádios. A verba destinada para essas obras foi emprestada aos estados e municípios. Ou seja, o dinheiro voltará, com juros, aos cofres públicos.

Há quem argumente que o ideal seria destinar esse esforço financeiro para reformar e erguer as arenas onde acontecerão os jogos para melhorar a saúde e a educação. Para se ter uma ideia, o montante de R$ 8 bilhões para essa finalidade é cem vezes menor do que o aplicado nas duas áreas que somam R$ 825,3 bilhões entre 2010 e 2013. A capacidade de investimento em saúde e educação é muito maior e tem sido prioridade.

As obras necessárias para melhorar a qualidade de vida das cidades-sede foram aceleradas ao longo dos últimos anos. O plano de investimentos chega a R$ 25,6 bilhões. Desse total, R$ 17,6 bilhões estão sendo direcionados para a infraestrutura e políticas públicas, como mobilidade urbana (R$ 8 bi), aeroportos (R$ 6,2 bi), segurança (R$ 19,9 bi) e portos (R$ 600 milhões). Nem todas as obras de mobilidade urbana (metrôs, viadutos, túneis, VLTs etc) estarão prontas para a Copa. Entretanto, as que estariam concluídas, se não fosse o campeonato, levariam entre dez e vinte anos para existirem.

A disputa entre as seleções não só reforça uma importante identidade cultural que o brasileiro tem com o esporte como também impulsionará a movimentação de recursos ligados ao futebol. O dinheiro que circula em torno da modalidade gira em torno de R$ 60 bilhões por ano, com aproximadamente 2,1 milhões de empregos diretos. Benefícios ainda para o turismo. A expectativa é que a circulação de estrangeiros chegue a 600 mil. De brasileiros, três milhões. A movimentação deverá chegar a R$ 25 bilhões.

Defendemos que todas as denúncias de superfaturamento e de corrupção envolvendo o campeonato sejam investigadas e os responsáveis devidamente punidos. Não podemos deixar que a atitude de poucos se sobreponha a um evento tão importante para todo o País. Que venha a Copa e os seus benefícios para o Brasil.

Fonte: jornal O Estado - 23/05/2014

 

Imprimir Enviar para um amigo Indicar erro

 


Deputado Estadual Artur Bruno

1998 - 2017. Artur Bruno - Secretário do Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMA)
SEMA - Rua Osvaldo Cruz, 2366.
Cep: 60.125-151 - Dionísio Torres, Fortaleza/CE

Telefones: (85) 3101.1234
Fax: (85) 3101.1234
e-mail: arturbruno@arturbruno.com.br

Site produzido e atualizado pela assessoria de comunicação e TEIA DIGITAL